11
Out 12
publicado por Inês, às 22:17link do post | comentar

Queria agradecer a todos os que comentaram, como a VidaDeUmaGarota, a mylifediary, a Andrusca e a Catheline, significou muito para mim!

Era também para avisar que há um novo capítulooo! Quem quiser que passe por lá!

 

Beijinho, seguidores. ;)

 

 

PS: Caso ainda não conhecem os blogs delas, deixo aqui para darem uma vista de olhos. ;)

 

mylifediary: http://mylifediary.blogs.sapo.pt/

 

Andrusca: https://blogs.sapo.pt/userinfo.bml?user=andrusca95

 

Catheline: https://blogs.sapo.pt/userinfo.bml?user=registosmeus

 

O da VidaDeUmaGarota não está aqui, porque ela decidiu começar tudo de novo, em privado, por isso não dá para ver.


Não tens nada que pedir desculpa, pá! :D

Eu acho a memorização muito mais difícil. Nalguns aspectos ajuda, obviamente, e é útil e importante, mas prefiro compreender as coisas. Se compreenderes algo, és capaz de explicar em qualquer altura, em qualquer contexto. Começo a entrar em stresse quando tenho que memorizar muita coisa e acabo por não memorizar nada. xD
Eu lembro-me dos tempos do básico... Era só festa, é verdade! xD O secundário não tem mesmo nada a ver. Mas isso é tudo, depois, uma questão de adaptação. :)
Exactamente. Eu tenho é pena que no ensino básico as coisas não sejam mais rigorosas no sentido de exigir alguma coisa dos alunos. Há alunos que vão passando, porque os professores até têm pena, entendes? Os exames do 9º ano quase que oferecem a positiva aos alunos, que depois chegam ao 12º e vêm-se lixados pelo próprio sistema educacional, que parece que faz tudo para os fazer reprovar e os obrigar a não entrar na universidade. É pena, porque nem de uma maneira, nem de outra, se incentiva os alunos a, realmente, melhorarem as suas capacidades intelectuais e a formar-se enquanto profissionais. Isto está tudo ao contrário, mas enfim...
Percebo-te perfeitamente. Tens toda a razão! Mas é a tal questão da mentalidade: em casa, não há uma educação que lhes faça dar valor a esse tipo de coisas. Depois, na escola acontece aquilo que disse em cima, as coisas vão continuam mal.
Pois, Inês. Eu não me conformo. Estou cheia de vontade de continuar a estudar, enquanto olho para o sacrificio que os meus pais fazem todos os meses e penso no quão dificil vai ser manter-me na universidade. Mas eu não vou desistir. Nem eu, nem os meus pais. Não vou deprimir, por muito deprimente que seja o cenário do nosso país, e vou fazer de tudo para ser quem quero ser. Não desistas nem penses em desistir em fazer aquilo que realmente queres. Nem mesmo que tudo te pareça impedir, nem mesmo que os próprios governantes do país pareçam querer impedir-te.
Claro que podes fazer! Primeiro, é a tal questão de criar uma visão bem fundamentada sobre a realidade do nosso país. Depois é passares a palavra e demonstrares em iniciativas da tua escola, em manifestações, em palestras, na tua turma em trabalhos, que estás interessada na mudança e que queres fazer parte dela. :)

Claro. Pensa sem pressões e com calma :) Pode parecer dificil não encontrar nada que nos atraía a atenção ou não saber qual é o nosso dom especial, aliás, é mesmo difícil, mas nada a que não se sobreviva xD

Bem, gostava de seguir Meteorologia e Oceanografia. Se não, Ciências do Mar e da Terra, que é um curso mais geral, mas que se relaciona com o primeiro que disse. Depois, tenho o desejo de envolver-me na política de alguma forma. Estou bastante empenhada nestas duas coisas :)
blackened a 12 de Outubro de 2012 às 21:10

mais sobre mim
Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30
31


arquivos
2012

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO