29
Set 12
publicado por Inês, às 11:07link do post | comentar

Olá olá :)

Já postei o prólogo da minha história no meu outro blog: http://readingisdreaming.blogs.sapo.pt/400.html

Dêm uma vista de olhos e digam-me o que acham.

Beijinhos, espero que gostem.


pois :) mas eu faço quase sempre isso no fim de semana eu amava deitar-me na cama com um pc mas tenho pc fixo -.-'
VidadeUmaGarota a 29 de Setembro de 2012 às 11:17

eu acho q pc fixo tem muitas mais vantagens que o portátil a única desvantagem é que não se pode transporta-lo xD eu AMO andar de pijama e tu?
VidadeUmaGarota a 29 de Setembro de 2012 às 11:24

fogo, eu também amo mesmo! só da sensação de acordar de manhã e saber que não me vou ter de chatear a escolher a roupa...!
eu também acho! mas lá que o portátil até me dá geito ás vezes, p levar p casa de amigas qd lá passo mt tempo
Inês a 1 de Outubro de 2012 às 19:53

Não sei se me fiz entender correctamente, mas é que essa frase que referiste é típica dos discursos de Passos Coelho; não me referia a ela como uma coisa propriamente boa. Para ele, o povo português é digno se cumprir o acordo que fez com a troika, porque se comprometeu a isso. Ele usa esse argumento, porque apelar à dignidade é algo que facilmente persuade as pessoas, entendes? Mas o cumprimento ou a falta dele no acordo com a troika não tem nada de digno para nós. Dizem as notícias que lá fora Portugal é considerado "como um exemplo a seguir", porque tem cumprido todos os objectivos do acordo sem grandes desavenças. No fundo, no fundo, o que isto quer dizer, é que o Governo de Portugal é uma cambada de graxistas, que pretende que o povo baixe a cabeça e cale a boca, enquanto é roubado à descarada. Daí pensar que tenhas entendido mal a minha intenção, porque essa parte referente à dignidade e cumprimento não é nada mais do que uma máscara para nos fazer acreditar que a única solução é aceitar tudo aquilo que eles nos quiserem fazer (baixar e cortar salários, etc, etc), sempre com a desculpa que não há mais nenhuma alternativa, a não ser pagar uma dívida com juros, uma dívida, da qual a responsabilidade nem sequer é nossa. A responsabilidade é daqueles que viveram a esbanjar o nosso dinheiro, enquanto o deviam gerir imparcialmente.

É, a minha escola é a uma seca. Mas, pronto, de qualquer das maneiras, já é o último ano que estou lá xD
Obrigada por deixares comentário e por me seguires :) É sempre bom poder contar mais alguém para partilhar opiniões.
Beijinhos.
blackened a 29 de Setembro de 2012 às 17:55

Então, sempre que surja uma oportunidade para conheceres melhor assunto (ou até mesmo tu, podes tentar informar-te: com outras opiniões, com documentários, etc), não hesites. Não entres na onda da ignorância e faz para saberes mais sobre o assunto. E estares informada também pode passar pelo acto de observar e comparar. Observa o que se passa à tua volta, compara e pensa sobre aquilo que realmente queres e achas que está correcto. Porque, se repares bem, decisões determinantes na tua vida nem sempre são tomadas por ti. Quando as pessoas escolhem o caminho mais fácil, que é aquele de sentar o rabo no sofá e mandar insultos para o Governo sem perceber realmente porquê, não se sabem defender nem argumentar contra essas tais decisões: cortes nos salários, ondas de despedimentos, novos impostos, alterações na educação, etc, etc. Porque se somos ignorantes no que diz respeito a política, como poderemos exigir uma revolução, certo? Houve um humorista americano, de quem eu gosto muito, que uma vez disse: "Se tu tens cidadãos egoístas e ignorantes, vais ter governantes egoístas e ignorantes" Ele tem uma certa razão no que disse. Não há mau governo que tenha mão numa população conhecedora e confiante, porque havendo conhecimento, não há forma de convencer as pessoas a submeterem-se a tamanhas misérias, porque elas não permitirão, tendo as suas razões para isso. Só permitem aqueles que desconhecem a realidade e não fazem um esforço para vê-la. Até porque os governantes também já fizeram parte do povo e se o povo já tem costumes conformistas e ignorantes, eles não poderão ser diferentes.
Eu própria também estou sempre a aprender no que diz respeito a política. Ainda anteontem vi um documentário sobre a crise e percebi certas coisas que antes não entendia ou nem ligava muito.
O que te estou a tentar dizer no meio disto tudo é que, se tens noção que nem tu própria estás bem dentro do assunto, então, com tempo e determinação, faz para estares. :) Mal não te fará, garanto-te. Só aumentará o teu espiríto de mudança, o teu espírito de quereres crescer e de quereres mostrar vontade para mais e melhor. A camada jovem portuguesa está a precisar disso e quando mais gente, melhor, certo? :)

E não tem mal nenhum em más interpretações. Textos grandes (e secantes xD) têm tendência a confundir. Mas aqui no blogs, o pessoal está cá para ajudar e opinar xD

Beijinhos.
blackened a 1 de Outubro de 2012 às 20:38

Ahah, também preferia estar solteira xD
Espero que gostes do resto da história, e obrigada (:
Vamos ver, mas duvido muito...
Andrusca ღ a 1 de Outubro de 2012 às 23:09

As notícias, pelo menos as da televisão, não são uma boa ideia. Eu própria deixei de ver, porque, tal como disseste, é só desgraças. Uma pessoa começa a ficar deprimida, a pensar que está destinada a ficar no desemprego e que não há nada de bom daqui para a frente. Outra forma de controlar as pessoas é desmoralizá-las; uma pessoa desmoralizada, deixa de acreditar, de lutar, de dar crédito e começa a aceitar a ideia de que só lhe resta esperar que o pior passe.
Para de dar uma ideia de como os meios de comunicação de massas nem sempre são de confiança, vê isto: http://www.youtube.com/watch?v=lNt7zc6ouco
Uma grande lição de democracia ao mundo, é pena é que a maior parte dele nem saiba. Mas aconselho-te a ver até ao fim :p

Eu não quis parecer chata nem nada, mas é que quando discuto política com os meus amigos, por exemplo, noto o quanto eles desconhecem as coisas. Pensam que só tenho teorias da conspiração e que vivemos em plena democracia. Bem, quando as pessoas se recusam a tentar perceber o porquê das coisas e entram no pensamento derrotista e conformista, sim, acreditam que isto é uma forma de democracia, e que só estamos a passar uma fase má. Bem, um país que estrangula os estudantes com dívidas e com preços altos, impedindo-os de estudar, ao mesmo tempo que os bombardeia com notícias de que vão ser comidos pelo bicho papão do desemprego, que vão ter de pagar uma dívida durante os próximos 20 ou 30 anos e que se podem manifestar, enquanto são desprezados... Bem, eu não me conformo com isto e faz-me confusão as pessoas aceitarem esta ideia, este futuro para os jovens. Daí incentivar-te neste aspecto, porque se os adultos não estão dipostos, temos de ser nós, os mais jovens, a erguer o país e exigir mudança. Se reparares, muitos dos manifestantes destas grandes e polémicas manifestações que têm acontecido são jovens entre os 20-30-35 anos, que estão desempregos.

Fico feliz por ser útil. :) Na verdade, não quero estar aqui a dizer o que fazer ou não fazer, apenas gosto de trocar pensamentos e opiniões com outros blogistas. Acho interessante conhecer novas pessoas e os seus pontos de vista. Uma nova pessoa é sempre bem-vinda :)
Ya, há certas aulas em que não se aprende nada, é verdade. xD
blackened a 1 de Outubro de 2012 às 23:21

Obrigada :)
Patrícia Mystic a 3 de Outubro de 2012 às 16:04

Não tem nada a ver com o facto de seres inculta, tem a ver com o facto de estares interessada no teu futuro e no do teu país. O facto de estares alertada e interessada, só demonstra que de inculta nada tens. Inculto seria aquele que ignora completamente conselhos relativos à obtenção de novos conhecimentos e perspectivas.

Bem, de uma maneira geral, tens por aí muitos blogs de opinião política e de críticas relativas à actualidade. Nos destaques que a equipa do sapinho faz na homepage encontras regularmente blogs do tipo, é só ires espreitando e encontrando aqueles que melhor definem aquilo que sentes e acreditas.
Pessoalmente, gosto muito deste: http://lordt.blogs.sapo.pt/ Foi aqui que tive conhecimento de um documentário, que passou na rtp2 no dia 25 de abril deste ano e que não cheguei a ver. O documentário chama-se "Donos de Portugal" e está disponível online. Nesse blog que te indiquei, podes encontrar informações sobre isso na barra lateral.
O documentário é bastante interessante, fala sobre as relações entre partidos políticos que em 30 anos estiveram à frente do país e as suas relações com grandes grupos económicos. Mas aconselho-te a ver mais umas coisinhas primeiro, para depois o conseguires entender.
Visto que os filmes são sempre uma forma atractiva de aprender, deixo-te aqui uns quantos. Se preferires, podes pedir-me os links de download e as respectivas legendas, que eu arranjo-te sem qualquer tipo de problemas. :)
- Capitalism - A Love Story (2009)
- Fahrenheit 9.11 (2004)
- Sicko (2007)
Estes três documentários são de um produtor bastante polémico chamado Michael Moore, não se já ouviste falar dele. São documentários sobre a América, mas rapidamente encontrarás semelhanças com Portugal, se bem, que tenho de admitir, comparando o nosso país com a América... bem, pode-se dizer que não estavas tão mal. Seja como for, dá para teres uma forte noção daquilo que se passa por aí, de uma forma explicada e até hilariante nalguns momentos.
- Inside Job (2010): É um documentário sobre a Islândia, que explica a origem e o porquê da crise (vais achar muuuuuitas semelhanças connosco). É narrado por um actor que gosto muito (isto já são pormenores xD) chamado Matt Damon, também islandês, que está sempre envolvido em causas sociais e politicas.
- Depois tens este videozinho de 5 minutos, bastante engraçado, que te dá uma aulinha de economia, bastante bem explicada, e que te dá e entender que esta ideia de "austeridade" não é bem o que parece: http://www.youtube.com/watch?v=E1Kzp5EVUWg

Depois também tens reportagens portuguesas:
- http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/a-geracao-dos-politicos-profissionais-chegou-ao-poder-e-isso-tem-riscos--1556905?all=1
- http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=u4noVn79xXI
- Uma opinião (que subscrevo completamente) sobre a realidade da educação portuguesa e sobre os exames. Aconselho-te vivamente a ler esta opinião: http://expresso.sapo.pt/o-que-e-que-isso-interessa-nao-sai-no-exame=f734008

Bastante importante: As pessoas não fazem a menor ideia do que é Socialismo, Comunismo, Liberalismo, extrema direita, esquerda, etc, ou seja, não fazem a menor ideia que ideologia política cada partido defende. Depois, tendem a confundir ou a deixar-se enganar por outros políticos, associando um determinado político a um determinado governante. Hás-de reparar que as pessoas não têm muita preferência nos partidos de esquerda, em eleições. A ditadura que tivemos (e as que existem ainda hoje) ocorreram durante regimes políticos de extrema-esquerda. O Comunismo e todos aqueles que o defendem são associados à ditadura por causa disso e nunca ninguém lhes dá crédito. Hás-de ir saber o que é Comunismo (e já agora, o Socialismo, Capitalismo - que é a era em que vivemos, e outro tipo de ideologias politicas.) Digo-te isto porquê? Porque se souberes o que cada partido defende e souberes as diferentes filosofias políticas, podes identificar-te com alguma delas e, quem sabe, lutar e defender as suas causas. Se souberes em que tipo de sociedade queres viver, sabes também o tipo de pessoa que és e quem queres ser. Se souberes, saberás votar conscientemente. Muita gente não faz a menor ideia destas coisas.*
blackened a 3 de Outubro de 2012 às 21:02

*(ya, eu estou a alongar-me bué :|)
Como estava a dizer, muita gente não faz a menor ideia do que é que um partido defende e às vezes vota nos seus representades por gostar do discurso persuasivo deles ou, então, por exclusão de outros partidos. Se bem que em Portugal há muito a mania de ser um determinado partido e depois quando se chega ao governo, fazer tudo ao contrário do que supostamente deveria fazer, segundo a ideologia que defende. Mas, enfim.
É que sabes? Conhecer este tipo de filosofias, dá-te também uma ideia de que tipo de filosofia queres tu na tua vida. Nada tens a perder em saber mais :)

Bem, eu deixei-te aqui umas sugestões, sugestões essas que me foram muito utéis e que aumentaram este meu desejo de revolta e de mudança. Espero que te sejam úteis (se quiseres mesmo seguir as minhas sugestões, é claro. xD) como me foram a mim.
A tua idade não interessa nada. Olha, eu comecei a interessar-me por politica quando entrei num concurso com mais uns colegas meus no 8º ano chamado "Parlamento dos Jovens". Não sei se na tua escola já ouviste falar disso, mas é uma iniciativa que acontece todos os anos, bastante interessante. As escolas costumam de ter informação sobre isso. E eu, ao entrar nesse concurso e a ter de ir a Faro representar a minha escola com mais 3 amigos, defendendo uma ideia, apresentando-a a outras escolas, argumentando a favor ou contra umas e outras, alertei-me para a vida política. Achei bastante interessante e senti-me com um grande potencial. No 10º ano, uma outra iniciativa semelhante apareceu e eu, mais os mesmos colegas participámos novamente, por termos gostado tanto da primeira vez, por termos gostado de sermos ouvidos a defender um determinado ideal e de sentirmos que nós, jovens, podemos fazer a diferença.

Sei que dizes que não sou chata, mas também sei que te estou a mandar gandas testamentos para leres (como podes ver, sou uma entusiasta nestes assuntos xD).
Fico mesmo muito feliz por encontrar alguém tão interessado em saber (e eu ouvir-me, eheh xD) É muito raro, acredita. As pessoas preferem conformarem-se, que é bem mais fácil, mas não é o melhor.

Adoro Filosofia. Infelizmente, já não tenho, mas no ano passado tive uma professora que me estragou completamente o prazer que a disciplina me dava. Punha-se a ler o livro na aula, como se em casa não o pudessemos todos facilmente fazer. Filosofia... Uma disciplina tão dinâmica, tão potencial para o debate e para a troca de ideias, e ela punha-se a ler o raio do manual... Que raiva que me deu! Acabei por ter uma nota muito abaixo daquela que realmente valho, por falta de motivação... e porque o raio da mulher queria que nós decorássemos cenas para o teste, quando não é assim que em Filosofia se deve fazer. Se não me engano, ainda não tens Filosofia, não é? xD Mas, pronto, é só para saberes que, sim, bons e maus professores há em todo o lado e, que sim, eles são um passo importante para agarrar o aluno à disciplina ou fazê-lo ignorá-la e desleixar-se nas notas.

Bom, Inês. Despeço-me (finalmente, não é? xD). Não sintas pressão nem pressa nenhuma em seguir totalmente aquilo que te disse. São sugestões, que pronto, como achei interessantes, pensei que também poderão ser para ti. Obrigada por me ouvires e por me proporcionares uma conversa interessante e construtiva deste tipo. :)

Beijinhos. Fica bem. :p
blackened a 3 de Outubro de 2012 às 21:23

Estamos sempre a aprender. Acredita que esse espírito que tens é de uma pessoa bem mais culta do que muitas que andam por aí, já adultas. :)
Há partidos de esquerda e direita e depois há partidos de extrema-esquerda e extrema-esquerda; como o nome indica são extremos e completamente opostos um ao outro. Eu, pessoalmente, tenho tendências esquerdistas.
O Comunismo tem muita história. É um belo trabalho que tens pela frente xD Já agora, trabalho é para que disciplina?
Ahh, não. Tenho 17 ainda, mas mal posso esperar pela maioridade xD. Mas é bom teres uma irmã com quem converses sobre esses assuntos. Eu, por acaso, tenho uma irmã um ano mais nova que tu, com quem também chego a ter conversas sobre política xD
Sim, muita gente diz que Filosofia é uma chatice. Acontece que Filosofia é uma disciplina que exige algum raciocínio e que muitas vezes coloca um ponto de interrogação em coisas em que te achavas segura, coisas que tinhas como garantidas. Algo que confunda as pessoas e as obrigue a pensar por elas próprias, é sempre muito desagradável. As pessoas não gostam de Filosofia por isso mesmo, porque dá um certo trabalho e porque as põe inseguras quanto aos seus ideiais e pensamentos. Tu próprias hás-de chegar a essa conclusão nas primeiras aulas que tiveres, quando deres algo chamado "A Alegoria da Caverna". :) Por outro lado, não digo que quem não goste da disciplina seja pouco inteligente. Há pessoas que estão mais à vontade com as ciências exactas, tipo Matemática, que são muito inteligentes, mas que depois não se sintam atraídas pela Filosofia. Também é perfeitamente normal, aliás, é como tudo na vida: há coisas para que temos mais jeito e outras não.
Por acaso, estou num curso de ciências e estou a pensar seguir algo relacionado com isso na universidade. Mas, sim, tenho guardada aqui dentro a ideia de alguma forma me envolver na vida política. Tenho mesmo muita vontade de fazer alguma coisa, entendes? Não quero ser igual a muitos outros, que falam muito, mas que acabam por não ser fiéis a eles próprios e tentar realmente concretizar alguma coisa. Eu acho que todos temos obrigação de estarmos envolvidos na política, pelo menos na medida de estarmos informados. E, pronto, sinto qualquer coisa que me diz que sim, que tenho de fazer qualquer coisa. Já viste se todos fizéssemos "qualquer coisa"? Já viste como diferente seria a sociedade se todos contribuissemos para ela?
Quanto a economia... Bem, já disse que estou num curso de ciências, portanto... xD Nunca tive economia na minha vida, as coisinhas que vou sabendo quanto a isso é pura e exclusivamente retirado daquilo que leio, vejo e oiço. E na ciência propriamente dita de economia pouco sei... sei o básico, pronto, o normal xD

É muito bom saber isso, Inês. E não se trata de uma questão de paciência, de todo! Falo contigo com todo o prazer! Não me vejo numa situação de explicadora, mas sim numa situação em que meramente expresso aquilo que sei e penso, partilhando contigo. É uma das grandes vantagens dos blogs, a partilha de ideias com pessoas bastante interessantes e diferentes. :)

Beijinhos.
blackened a 3 de Outubro de 2012 às 22:58

mais sobre mim
Setembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
27

30


arquivos
2012

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO